terça-feira, 20 de outubro de 2015

Lei pode obrigar posto de combustível a regular calibrador de pneus


Para aumentar o tempo de uso dos pneus, garantir condições de segurança dos veículos e reduzir o consumo de combustível, a Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) aprovou nesta terça-feira (20) projeto de lei que obriga os postos de combustíveis a fazerem regulagens periódicas dos calibradores de pneus. O texto (PLC 104/2014) foi apresentado pela ex-deputada Nilda Gondim (PMDB-PB), hoje primeira suplente do senador José Maranhão (PMDB-BB). A autora observa que um pneu com capacidade para rodar 60 mil quilômetros pode ter a vida útil reduzida em um terço, se calibrado incorretamente. Afirma ainda que o carro que roda com pneu murcho consome 10% a mais de combustível. O impacto negativo, como observa o senador Reguffe (PDT-DF), relator da matéria na CMA, não é apenas no bolso do dono do carro, mas também no meio ambiente. “A manutenção da calibragem adequada dos pneus é importante medida de segurança dos passageiros e conservação do veículo. Desde 2008 nos Estados Unidos e desde 2012 na Europa, os veículos novos saem de fábrica com dispositivo de alerta de pressão baixa dos pneus”, afirma Reguffe em seu parecer. A autora do projeto cita pesquisa realizada pela Universidade de Brasília (UnB), mostrando que dois de cada três calibradores de ar nos postos de combustíveis da capital estão desregulados. O serviço é oferecido de forma opcional e gratuita pelos estabelecimentos, observa o relator, não havendo norma para controle dos equipamentos. A obrigação de regulagem prevista no PLC 104/2014, na opinião de Reguffe, é necessária para evitar que proprietários de veículos que fazem verificações periódicas da calibragem estejam sujeitos aos riscos e prejuízos decorrentes da pressão incorreta dos pneus. A matéria segue para deliberação do Plenário.


 Agência Senado

Morre Atriz Yoná Magalhães



Morreu no Rio, na manhã desta terça-feira (20), a atriz Yoná Magalhães, aos 80 anos. Yoná estava internada, desde o dia 18 de setembro, na Casa de Saúde São José, no Humaitá, Zona Sul do Rio. A atriz foi iternada devido a um quadro de insuficiência cardíaca. Após uma cirurgia, ela foi para a UTI, onde permaneceu até esta terça-feira.
Atriz de"Deus e o Diabo na Terra do Sol" (1964), Yoná Magalhães entrou para a vida artística para ajudar a família quando o pai ficou desempregado. “Eu tinha que ajudar de alguma maneira, não sabia muito como, queria continuar os meus estudos. Gostava de brincar de teatro, essas coisas que todo mundo faz. Então eu digo: ‘Quem sabe não é por aí, né?’ Fui fazendo pequenas pontas, pequenos papéis, isso em meados da década de 1950, até que consegui um contrato com a Rádio Tupi”, afirmou a atriz em entrevista ao Memória Globo em 2000.A atriz fez parte do primeiro elenco da TV Globo, a partir de 1965, e é considerada a primeira mocinha de sucesso das novelas da emissora. Em 1966, formou ao lado de Carlos Aberto o principal casal romântico da época, em "Eu compro esta mulher".
“A audiência deu um pulo astronômico. Eu não sei bem esse mistério da dupla romântica, mas na época causava grande frisson", afirmou a atriz em entrevista ao Memória Globo em 2000. "A identificação era muito grande, porque aquela dupla continuava, então aquilo era de verdade."
Yoná atuou ainda no rádio, no teatro e no cinema, com destaque para o filme “Deus e o diabo na terra do sol” (1964), clássico do Cinema Novo dirigido por Glauber Rocha.
Ao longo de mais de 60 anos de carreira, trabalhou em novelas como "Saramandaia" (1966),"Roque Santeiro" (1985), "Tieta" (1989), "Meu bem, meu mal" (1990) e "A próxima vítima"(1995). Sua última novela foi "Sangue bom" (2013).
Além das novelas, Yoná esteve nas minisséries "Grande sertão: Veredas" (1985), adaptação para a TV do clássico romance homônimo escrito por Guimarães Rosa, "Engraçadinha... Seus amores e seus pecados" (1995) e “Um só coração” (2004).
Fez ainda os seriados "Carga pesada" (2005) e "Tapas & Beijos" (2011), atuou em episódios do "Você decide" e "A vida como ela é" e nos humorísticos "Zorra total" e "Sob nova direção".

Fonte: G1

mulher é estuprada dentro de casa

Uma mulher de 31 anos, de nacionalidade paraguaia, foi estuprada nesta segunda-feira (19), dentro da própria casa em Assis Chateaubriand, no Oeste do Paraná. O crime ocorreu no distrito de Encantado do Oeste. O suspeito foi preso minutos depois pela Polícia Militar (PM). De acordo com a vítima, o acusado entrou na casa por volta das 23h30 e começou a ameaçá-la com uma faca para que tivesse relações sexuais com ele. Após o ato, ele pegou R$ 100 em dinheiro da carteira do companheiro da vítima e ordenou que a mulher não contasse a ninguém sobre o estupro. O autor foi encontrado nas ruas do distrito e, no momento em que avistou os policiais, tentou correr mas foi contido e preso. A vítima o reconheceu posteriormente na delegacia e prestou queixa contra o mesmo.