Acusados de latrocínio e estupro em Sarandi são presos



Foram presos no sábado (23) os dois indivíduos acusados de estuprar uma menina de 11 anos e a tia dela, de 31 anos, que foi morta por esganadura, durante um assalto a uma residência em Sarandi. A dona da casa, avó e mãe das outras duas vítimas, respectivamente, também foi agredida. O celular que havia sido roubado também foi recuperado. O primeiro suspeito foi preso durante a madrugada, após praticar furto na rodoviária de Paranavaí (a 77 quilômetros de Maringá), para onde havia fugido na sexta-feira (22), após a divulgação do retrato falado dele pela imprensa . Ao ser levado para a delegacia em Paranavaí, o detido negou o crime por horas a fio, mas entrou em várias contradições a respeito do local onde morava. No entanto, chegou a confirmar que esteve na casa da avó, moradora de Sarandi, na tarde de quarta-feira (20). Somente à tarde, já sem respostas convincentes, assumiu o crime para o delegado Reginaldo Caetano da Silva, que comanda as investigações. Chorando muito, o rapaz disse que estava bêbado e drogado, porém, não tinha intenção de matar Rosimeire Oliveira de Souza. Queria apertar-lhe o pescoço para que desmaiasse. O jovem detido após a divulgação do retrato falado esteve preso por roubo tentado a residência até a quarta-feira passada. Foi para audiência de custódia no Fórum e colocado em liberdade pelo fato de o crime ter ficado apenas na tentativa e não ter ocorrido violência contra os moradores. O preso delatou o comparsa, que foi detido em seguida na periferia de Sarandi. Ambos os detidos não tiveram nomes nem idades divulgados. A apresentação deles deve ocorrer na segunda-feira (25), na 9ª Subdivisão Policial (SDP) de Maringá.



Fonte: O Diário Maringá

Comentários

As mais visitadas

Petrobras anuncia novo reajuste na gasolina; preço sobe 7%