segunda-feira, 7 de março de 2016

Secretaria de Saúde confirma 1º caso de raiva canina no ano em Maringá

A Secretaria de Saúde de Maringá, no norte do Paraná, confirmou nesta sexta-feira (4) o primeiro caso de raiva canina do ano na cidade. O animal contaminado foi encontrado em feNo mesmo mês, um morcego com o vírus foi encontrado. O quiróptero foi encontrado e recolhido há uma semana. Com este, os casos desde 2013 chegam a 14 na cidade, conforme levantamento municipal. O levantamento epidemiológico do caso mostra que o cachorro contaminado esteve em Macapá (AP), com menos de 4 meses de vida. Com a análise do caso, concluiu-se que o provável local de contaminação do cachorro foi mesmo na cidade do norte brasileiro. Mesmo assim, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e o setor de imunobiológicos de Maringá já desencadearam as seguintes ações de prevenção: identificação e tratamento de profilaxia da raiva aos profissionais e contribuintes que entraram em contato com o animal; ação de bloqueio vacinal canino/felino ao redor da residência que animal morava; ação em educação em saúde com os moradores ao redor da residência que animal morava; tratamento profilático pós exposição aos contribuintes, médicos veterinários e assistentes envolvidos. O alerta da Vigilância Sanitária, valendo para toda a cidade, é para evitar o contato com morcegos em qualquer situação, especialmente quando o animal estiver no chão e desorientado. As pessoas não devem também tentar retirar morcegos de seus alojamentos e em caso de contato acidental procurar uma Unidade Básica de Saúde imediatamente. A raiva é uma doença que mata. Em caso de contato acidental, é preciso procurar ajuda médica o quanto antes. Mesmo sendo ocorrência localizada, o alerta vale para toda a cidade, pois as reclamações sobre a presença de morcegos são constantes.vereiro, de acordo com a Prefeitura.

Nenhum comentário: