Resíduos das necropsias são lançados na rede de esgoto

Técnicos da Sanepar (companhia de Saneamento do Paraná) estiveram ontem à tarde no Instituto Médico Legal (IML) de Umuarama realizando uma vistoria a fim de encontrar o caminho feito pelos resíduos provenientes de corpos necropsiados. Foi verificado que não há caixas de gordura e que tudo está lançado direto na rede de esgoto. Um laudo oficial com os problemas estruturais será elaborado até o final desta semana. A vistoria foi iniciada à pedido da Vigilância Sanitária do Município, depois que denúncias chegaram ao órgão, dando conta de que os resíduos estariam sendo lançados direto na rede de esgoto. Para que a vigilância tome qualquer tipo de providência, é necessária a constatação do fato e se forem encontradas irregularidades, os prazos não forem cumpridos, poderá acontecer até a interdição do IML. Seguindo Fabio Barzon, chefe da Vigilância em Saúde de Umuarama, através dos laudos oficiais da Sanepar é que o órgão poderá tomar outras providências. "Assim que recebermos a constatação, se houverem irregularidades encontradas pela Sanepar, no que se refere ao lançamento de resíduos na rede de esgoto e de outras irregularidades estruturais, faremos uma avaliação, acompanhados do IAP (Instituto Ambiental do Paraná) e ainda analisaremos qualquer eventual situação de risco". Barzon reforça que um relatório será emitido ao Estado (responsável pelo órgão) para que sejam feitas as manutenções e reformas necessárias. Barzon ainda afirma que se o Estado não seguir as determinações emitidas pelos órgãos ambiental e sanitário, o IML poderá ser interditado. Em nota, a Sanepar informou que ''está fazendo a vistoria nas instalações internas do Instituto Médico Legal (IML) de Umuarama, atendendo à solicitação da Vigilância Sanitária municipal. A função da empresa é indicar o que está ligado à rede coletora. Os demais órgãos envolvidos deverão coletar amostras e fazer a auto caracterização dos resíduos que estão sendo lançados e o dimensionamento das vazões geradas. Salientamos que materiais sólidos como roupas, luvas, toalhas, entre outros, não são aceitos para lançamento na rede coletora, devendo ter outra destinação. A Sanepar poderá contribuir sugerindo soluções técnicas adequadas para cada situação''. 


 Com informações do Umuarama News

Comentários

As mais visitadas

Jovem morre ao ser atingido por raio

CRM-PR retira indicativo de interdição ética da UPA de Sarandi

Estudante é levado à delegacia por ato obsceno dentro de biblioteca de universidade, em Maringá