Paraná tem 82 novos casos de gripe H1N1 em uma semana

O novo boletim da gripe divulgado nesta quarta-feira (29) pela Secretaria Estadual da Saúde confirma mais 82 casos de Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG) no Paraná. Desde o início do ano, o Estado já confirmou 807 casos de SRAG por Influenza - quadros de gripe que se agravaram e em que foi necessária a internação do paciente.

Exames laboratoriais confirmaram que o vírus H1N1 é o que está em maior circulação no Estado neste período epidemiológico. Do total de confirmações, 751 são de H1N1, ou seja, 93,1% dos casos. A 2ª Regional de Saúde (Metropolitana de Curitiba) é a que mais apresentou casos no Paraná, seguida da 15ª (Maringá), com 24,9% (187 casos) e 19% (143 casos), respectivamente. 

As mortes por gripe chegaram a 136, distribuídas por 19 Regionais de Saúde, sendo 125 de H1N1. Curitiba concentra o maior número de óbitos causados pela doença, com 18 casos. Do total de mortes por gripe no Paraná, 34,6% (47 casos) estão relacionadas a pessoas com mais de 60 anos.

Veja a distribuição de mortes pela doença de acordo com as Regionais de Saúde:

1ª Regional de Saúde – Paranaguá: 4 mortes

2ª – Metropolitana de Curitiba: 28

3ª – Ponta Grossa: 9

4ª – Irati: 4

5ª – Guarapuava: 3 

7ª – Pato Branco: 2

8ª – Francisco Beltrão: 9

9ª – Foz do Iguaçu: 17

10ª – Cascavel: 8

11ª – Campo Mourão: 6

12ª – Umuarama: 2

13ª – Cianorte: 1

15ª – Maringá: 13

16ª – Apucarana: 5

17ª – Londrina: 11

18ª – Cornélio Procópio: 4 

19ª – Jacarezinho: 3 

20ª – Toledo: 6 

22ª – Ivaiporã: 1

PREVENÇÃO – De acordo com a médica e chefe do Centro de Epidemiologia da Secretaria da Saúde, Júlia Cordellini, a maneira mais eficaz para se proteger da gripe é a higiene das mãos. “Lavar as mãos com frequência deve se tornar um hábito. Esta é a melhor forma de se proteger não só da gripe, mas também de outras doenças”, afirma.

As superfícies e objetos que entram em contato frequente com as mãos, como mesas, teclados, maçanetas e corrimãos, devem ser limpos com álcool. Objetos de uso pessoal, como copos e talheres, não devem ser compartilhados. Também é necessário evitar ambientes fechados e com aglomeração de pessoas.

Segunda Júlia, outra orientação importante é cobrir a boca e o nariz com um lenço descartável quando for tossir ou espirrar. “Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e a ingestão de líquidos também ajuda na manutenção da imunidade”, complementa.

Comentários

As mais visitadas

Prefeito Volpato lança programa Recape Sarandi

Prefeitura realiza curso de licitação para servidores

Oficinas Comunitárias de Cultura e Esporte estão com inscrições abertas em Sarandi