Gaeco investiga cobrança irregular de multas por servidores municipais em Maringá

O Ministério Público investiga um esquema de corrupção por meio de multas aplicadas por servidores da Secretaria do Meio Ambiente da Prefeitura Municipal de Maringá. Esse foi o alvo da Operação Sibipiruna, deflagrada na manhã desta segunda-feira (10). Agentes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público cumpriram mandados de busca e apreensão na sede da Secretaria Municipal do Ambiente, que fica dentro do prédio da prefeitura, e também em quatro casas, três delas de servidores. No fim da manhã, o promotor Pedro Ivo Andrade deu uma coletiva e informou que o caso vem sendo investigado há cerca de um ano, a partir de denúncias da cobrança de multas superfaturadas. O dinheiro seria desviado por trabalhadores públicos. Na manhã desta sexta-feira foram apreendidos documentos e computadores que vão passar por uma perícia, com o objetivo de apontar como o esquema funcionava e os envolvidos. O procurador-geral do município, Luiz Carlos Manzato, informou que os servidores suspeitos serão afastados do cargo de imediato.

Comentários

As mais visitadas

Funcionário da Copel é atingido por raio em poste de energia elétrica

PM, namorada e mais duas crianças morrem em grave acidente

UBS do Jardim Oriental em Sarandi é inaugurada