Multas ficam até 244% mais caras a partir de terça-feira


A partir de 1 de novembro, multas de trânsito terão valor reajustado. O valor não era aumentado desde 2000, quando o antigo indexador Ufir, foi extinto.
De acordo com a lei 13.281, além do reajuste das multas, indica outras mudanças,entre elas o aumento da velocidade permitida em rodovias e BRs com pista dupla. Para automóveis, camionetas e motocicletas, passa a ser de 110 Km/h; para outros veículos, 90 Km/h. Em rodovias simples, está permitido 100 Km/h para automóveis, camionetas e motocicletas e 90 Km/h para os demais veículos.
 A partir do dia 1, quem pagar a multa com antecedência terá desconto de 40% no valor. Com relação ao documento de porte obrigatório do veículo, ele não será exigido se o agente policial tiver acesso à Internet e puder fazer a verificação do documento de forma online.
 Valores
 Infração leve - De R$ 53,20 para R$ 88,38 (aumento de 66%)
Parar sobre a faixa de pedestres ou calçada, usar a buzina em local ou horário proibidos pela sinalização.
 Infração média - De R$ 85,13 para R$ 130,16 (aumento de 52%)
Transitar em horário ou local proibidos, dirigir com o braço para fora, farol ou lanterna queimados.
 Infração grave - De R$ 127,69 para R$ 195,23 (aumento de 52%)
Estacionar sobre faixa de pedestres ou ciclovia, não dar seta, conduzir o veículo em mau estado de conservação.
 Infração gravíssima - De R$ 191,54 para R$ 293,47 (aumento de 53%)
Falar ou manusear celular ao volante, estacionar em vagas reservadas para deficientes e idosos, dirigir sem carteira de habilitação, disputar racha, forçar a ultrapassagem em estradas e recusar fazer o teste do bafômetro.
 Som alto
Uma novidade, oficializada este mês, também promete gerar muita polêmica. Através da resolução 624 do Contran, está proibida a utilização de som audível pelo lado externo do veículo, independente do volume. De acordo com a resolução, não é necessário o uso de aparelho de medição (decibelímetro), sendo o agente policial responsável pela verificação.
Qualquer som que represente perturbação será autuado, com multa grave (R$ 195,23) e perda de cinco pontos na carteira. Além da multa, dependendo do caso, pode ser considerado crime de perturbação do sossego, gerando termo circunstanciado e abertura de processo. O policial orienta que quem trabalha com divulgação de eventos e necessita do som deve ter alvará de funcionamento concedido pela Prefeitura e Ciretran.

Comentários

As mais visitadas

OCORRÊNCIAS DO SETOR POLICIAL EM MARINGÁ FINAL DE SEMANA

Ordem de serviço autoriza construção de uma nova Unidade Escolar Estadual em Sarandi

Sarandi concorre ao Prêmio Gestor Público Paraná