sexta-feira, 3 de junho de 2016

Sede do Meio Ambiente de Sarandi vai ser construída no Parque Ecológico

A Prefeitura Municipal de Sarandi vai começar a construção da sede da Secretaria Municipal de Saneamento e Meio Ambiente, o prédio será construído no Parque Ecológico Papa João Paulo II, no Jardim São José.
 Esta aberta a licitação para contratação de empresa  especializada na área da construção civil para execução sob forma de empreitada global  a construção da Secretaria, na modalidade tomada de preços.
O prazo final para entrega das propostas encerra no dia, 20 de junho na sala de reuniões de licitações  na Rua Emiliano de Gusmão 500 centro, prédio da Secretaria Municipal de Urbanismo. O edital completo poderá ser retirado no site:www.sarandi.pr.gov.br.    






As informações são da Assessoria de Comunicação de Sarandi

Colisão de carro e caminhão na PR- 552 mata a mãe e deixa filho de 4 anos ferido



Uma mulher morreu e o filho dela, de quatro anos, se feriu em uma colisão de um carro e um caminhão na manhã desta sexta-feira (3) na PR-552 entre São Jorge do Ivaí (a 47 quilômetros de Maringá) e Ourizona (a 36 quilômetros de Maringá). A batida envolveu um Peugeot 206 de placa de São Jorge do Ivaí e um Ford Cargo 1119 carregado de bananas. A motorista ficou presa às ferragens e não resistiu aos ferimentos. A criança foi socorrida com ferimentos leves e encaminhada ao Hospital de São Jorge.


Fonte; o Diário

Comissão aprova indenização obrigatória pelos Correios por desvios ou atrasos

A Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira (1), proposta que obriga a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios – ECT) a indenizar os clientes por desvios ou atrasos na entrega de cartas, impressos, encomendas e outros objetos postais que possuam prazos e registros de entrega.
O texto aprovado é o Projeto de Lei 7354/10, do deputado Júlio Delgado (PSB-MG), com uma emenda da relatora, deputada Luiza Erundina (PSOL-SP).
Se for transformada em lei, a indenização será de 20% a 80% da tarifa postal, quando o valor do objeto não tiver sido declarado, e de 20% a 100% do valor do objeto que tiver sido declarado. A punição varia também de acordo com o atraso ou o dano praticado.
Prazos e registros de entrega
A emenda da relatora garante que os mecanismos de controle e as indenizações sejam aplicados somente aos objetos postais que possuem prazos e registros de entrega.

“Acreditamos que, estabelecendo penalidades adicionais à ECT para o caso de atraso na entrega ou dano ao objeto postal, estamos criando um incentivo legal para que medidas adicionais de controle de qualidade sejam adotadas pela ECT”, argumentou a relatora.
400 milhões não entregues
O autor da proposta cita dados de 2008, quando 400 milhões, de um total de 6 bilhões de objetos postados, deixaram de ser entregues aos seus destinatários.

Os parlamentares têm ouvido muitas queixas dos clientes quanto à piora da qualidade dos serviços dos Correios, sobretudo quanto à pontualidade.
Tramitação
O projeto, que já havia sido aprovado pela Comissão de Defesa do Consumidor e tramita emcaráter conclusivo, será ainda analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.