sexta-feira, 29 de julho de 2016

MP denuncia ex-prefeito e vereadores de Arapongas por permuta irregular de terreno

O ex-prefeito de Arapongas, Beto Pugliese (2009-2012), é alvo de ação civil pública por ato de improbidade administrativa. Vereadores uma empresa e seu administrador também foram denunciados. A ação questiona a permuta de um terreno do município ocorrida no final de 2012. De acordo com as investigações do Ministério Público, o município recebeu de uma loteadora um terreno em área de fundo de vale, com anotação de reserva legal, sem a possibilidade de receber obras públicas para o atendimento da população. Em troca, a empresa privada adquiriu da prefeitura um lote edificável, próximo ao centro da cidade e com maior preço de mercado, levando o município a arcar com um prejuízo de quase R$ 1,4 milhão em valores atualizados. Proposta pela própria loteadora, a permuta não obedeceu o regramento previsto na Lei de Licitações, pois não houve processo formal de dispensa do trâmite licitatório, avaliação dos bens por servidor público e parecer jurídico que atestasse o interesse público ou social do negócio. O MP-PR comprovou ainda que a empresa beneficiada havia sido doadora da campanha do então prefeito na campanha para as eleições de 2008. Como o processo legislativo destinado a autorizar a permuta também foi marcado por irregularidades, os vereadores da época que votaram a favor do projeto de lei também são réus na ação. A proposta foi aprovada em apenas três semanas, às pressas, dias antes do término da gestão do então prefeito. Além das graves irregularidades do processo administrativo recebido da prefeitura, que indicavam a ausência de qualquer interesse público na proposta, houve apenas o parecer da comissão de Justiça, Legislação e Redação, dispensando-se a análise de outras comissões que poderiam levantar mais dados sobre os valores da negociação e a inviabilidade de uso público do imóvel oferecido pela loteadora. Na ação, a Promotoria de Justiça requer a condenação dos réus às penas da Lei de Improbidade: ressarcimento dos danos causados ao erário, pagamento de multa civil, suspensão dos direitos políticos, perda do cargo público e proibição de contratar com o Poder Público pelo prazo de cinco anos.


Fonte: Bonde Notícias

Moradores de Sarandi vão ser vacinados contra a Dengue

Sarandi esta entre os 28 municípios que vão receber a vacina da dengue, a campanha começa, no dia 16 de agosto,  considerado Dia D da campanha, quando os postos de saúde das cidades contempladas ficarão abertos durante o dia. A vacinação segue por três semanas, até 31 de agosto, nas unidades básicas de Saúde dos municípios escolhidos. A meta do governo é imunizar pelo menos 80% do público-alvo.
Segundo o Secretario de Saúde de Sarandi, Cezar Anselmo Andreazzi, os profissionais da saúde vão participar de uma reunião no dia 6 de agosto para receber as informações sobre o publico alvo e quais postos vão participar da campanha.
A vacina tem três doses, que devem ser tomadas a cada seis meses. O público-alvo de 28 municípios incluirá pessoas entre 15 e 27 anos, faixa etária de 30% dos casos de dengue no Paraná. Em Paranaguá, no litoral, e em Assaí, na região norte, a faixa etária do público-alvo será dos 9 aos 44 anos, porque ambas as cidades têm incidência considerada muito elevada.
O primeiro país a imunizar crianças contra a dengue foram às Filipinas. A vacina que está sendo adquirida pelo Governo do Estado é pioneira no mundo e foi aprovada pela Anvisa em dezembro de 2015, depois de 20 anos de pesquisa e a comprovação de sua efetividade. Ela protege contra os quatro sorotipos de dengue que circulam no Brasil.
No dia 6 de agosto os profissionais envolvidos com a imunização dos 30 municípios contemplados serão capacitados sobre a vacina e sobre estratégia da campanha.
Os números da dengue hoje no município, foram notificados: 3.469 casos, positivos: 2.076, negativos: 555 casos, nenhum óbito.

Informações, Assessoria de Comunicação de Sarandi