quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Certificados do Proerd em Sarandi serão entregues no dia 8 deste mês

A Secretaria de Educação de Sarandi realiza no dia 8 de dezembro as 20horas no Ginásio de Esportes Tancredo de Almeida Neves a formatura do PROERD- Programa Educacional de Resistência às Drogas. Vão receber o certificado de conclusão 1.248 alunos, O programa é desenvolvido nas Escolas de 1ª a 4ª Séries por Policiais Militares treinados que trabalham a valorização à vida e à importância de manter-se longe das drogas. 



As informações são da Assessoria de Comunicação de Sarandi

Aborto até o terceiro mês não é crime, decide turma do Supremo


A maioria da primeira turma do STF (Supremo Tribunal Federal) firmou o entendimento, nesta terça-feira (29), de que praticar aborto nos três primeiros meses de gestação não é crime. Votaram dessa forma os ministros Luís Roberto Barroso, Rosa Weber e Edson Fachin. A decisão é sobre um caso específico, em um habeas corpus que revogou a prisão preventiva de cinco pessoas que trabalhavam numa clínica clandestina de aborto em Duque de Caxias (RJ), mas pode ser considerada um passo à frente na descriminalização do ato, desde que no início da gravidez. O relator, ministro Marco Aurélio, já havia concedido liminar em 2014 para soltar os cinco médicos e funcionários da clínica fluminense. Seu fundamento era que não existiam os requisitos legais para a prisão preventiva (como ameaça à ordem pública e risco à investigação e à aplicação da lei). Nesse processo, nenhuma mulher que praticou aborto na clínica foi denunciada. Barroso, à época, pediu vista. Em seu voto, nesta terça, ele concordou com a revogação das prisões pelos motivos apontados por Marco Aurélio, mas trouxe um segundo fundamento. Para ele, os artigos do Código Penal que criminalizam o aborto no primeiro trimestre de gestação violam direitos fundamentais da mulher. As violações são, segundo o voto de Barroso, à autonomia da mulher, à sua integridade física e psíquica, a seus direitos sexuais e reprodutivos e à igualdade de gênero. "Na medida em que é a mulher que suporta o ônus integral da gravidez, e que o homem não engravida, somente haverá igualdade plena se a ela for reconhecido o direito de decidir acerca da sua manutenção ou não", escreveu o ministro sobre o direito à igualdade de gênero. Além disso, segundo Barroso, a criminalização do aborto causa uma discriminação contra as mulheres pobres, que não podem recorrer a um procedimento médico público e seguro, enquanto as que têm condições pagam clínicas particulares. Ainda de acordo com o voto de Barroso, que foi acompanhado por Weber e Fachin, os principais países democráticos e desenvolvidos, como Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, Canadá, França, Itália, Espanha, Portugal e Holanda, não criminalizam o aborto na fase inicial da gestação. O prazo de três meses foi tirado da comparação com esses países. Os dois outros ministros da primeira turma, Marco Aurélio e Luiz Fux, não se manifestaram sobre a descriminalização do aborto no início da gravidez. No caso específico, eles também votaram pela revogação das prisões preventivas, com base apenas na ausência dos requisitos legais para mantê-las. Barroso destaca, em sua decisão, que o aborto não é algo bom, e que o papel do Estado deve ser evitá-lo, mas com educação sexual, distribuição de contraceptivos e apoio às mulheres que desejarem manter a gravidez, mas que não tenham condições. Embora a decisão tenha se dado em um caso específico, outros tribunais poderão adotar o entendimento da primeira turma.

Homem suspeito de praticar 2 homicídios é preso com 2 mil pedras de crack e armas em Sarandi

Em cumprimento a  três mandados de busca e apreensão na manhã desta quarta-feira (30), a Policia Civil de Sarandi prendeu um homem de 22 anos, acusado de tráfico de drogas e suspeito de envolvimento em dois homicídios. Gabriel Alberto Botelho seria o gerente de uma ‘biqueira’ no limite entre os bairros Independência e São José. Em duas das casas vistoriadas, os policiais civis não encontraram problemas, enquanto na residência de Botelho estavam um revólver calibre 38, uma pistola, cerca de 2 mil pedras de crack, uma porção de cocaína, dinheiro e um colete à prova de balas. Todo o material foi apreendido juntamente com um carro usado para fazer a distribuição dos entorpecentes. O ponto de tráfico fazia a comercialização de crack e cocaína. Cada pedra de crack das apreendidas, por exemplo, era vendida a R$ 10. Gabriel Alberto Botelho, que já tem passagens por tráfico, confirmou a venda dos entorpecentes, com movimentação de até R$ 20 mil por mês, mas negou envolvimento nos homicídios de um homem e uma mulher, ocorridos em outubro deste ano em Sarandi. Outro rapaz já preso pelos crimes aponta Botelho como envolvido, motivado por rixas do tráfico. 








Com informações Massa Nrews

Rapaz é flagrado pela PM ao aguar pé de maconha

Um rapaz foi preso na manhã desta quarta-feira (30), quando aguava um pé de maconha que ele cultivava no Jardim Alvorada, zona norte de Maringá. Ele estava sendo monitorado pela Polícia Militar que desconfiou do caminho que ele fazia até uma construção, carregando um pote com água. Abordado, o rapaz  estava com três gramas de maconha, e em diligencia equipe numa construção, os policiais encontraram um pequeno pé de maconha que o acusado cuidava. Preso, ele seguiu para a 9ª Subdivisão Policial de Maringá, onde negou o tráfico e afirmou que é usuário da droga. O delegado Leandro Roque Munin vai investigar o caso, mas destacou que a polícia notou uma movimentação atípica no local, indício da compra e venda de entorpecentes. Por isso, ele suspeita que o detido seja mais do que usuário.