Ex-vereador e ex-assessora da Câmara de Foz são condenados a devolver R$ 117 mil



O ex-vereador Braiz de Moura e uma ex-servidora da Câmara Municipal de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, terão de devolver R$ 117 mil aos cofres públicos por conta de uma contratação irregular. O valor corresponde a salários recebidos indevidamente pela ex-assessora e atende ao pedido do Ministério Público Estadual (MP-PR) em uma ação civil pública por improbidade administrativa. De acordo com a denúncia, a funcionária ocupou o cargo comissionado entre novembro de 2010 e junho de 2012 nomeada por Moura. Ela, no entanto, nunca trabalhou no Legislativo. “A prova produzida em sede de inquérito civil público e não impugnada em momento algum após a instauração do contraditório deixa evidente que os requeridos (...) e (...) atuaram de forma conjunta para causar prejuízo direto ao erário do município de Foz do Iguaçu com a nomeação da primeira para o cargo de assessor parlamentar sem que, efetivamente, jamais tenha desempenhado tal função”, destaca a sentença publicada na terça-feira (16). O ex-vereador e a ex-funcionária foram condenados ainda à suspensão dos direitos políticos por cinco e oito anos, respectivamente. Moura deve pagar uma multa equivalente a duas vezes o dano causado ao erário e a ex-servidora o correspondente a três vezes o prejuízo causado, o que se aproxima de R$ 500 mil. Em contato com a defesa do ex-vereador Braiz de Moura, o advogado Cesar Abbate Sosa não quis comentar o caso e disse apenas que vai recorrer da decisão.

Comentários

As mais visitadas

CCJ aprova PEC que exige nível superior para cargos públicos de confiança

Motoristas de carros com câmbio automático podem ganhar CNH específica

Membros do 1º Conselho Municipal da Cultura tomam posse