Câmara de Maringá aprova abertura de Comissão Processante contra vereador Homero Marchese


Câmara de Maringá, no norte do Paraná, aprovou nesta quinta-feira (5) a abertura de uma Comissão Processante contra o vereador Homero Marchese (PV), que pode levar à cassação do mandato do parlamentar. A denúncia, de 22 páginas, foi linha nesta manhã e aceita por 11 votos contra 3. A denúncia foi protocolada na quarta-feira (4) pelo partido do vereador, que argumenta que Marchese tem atuado com desvio de finalidade e abuso de poder. O documento também fala em assédio moral e intimidações, por ter contratado um assessor já condenado pela Justiça e por usar de meios ilegais para conseguir informações junto à prefeitura. 

Durante a sessão, houve confusão entre as pessoas que acompanhavam a votação, alguns apoiando Marchese e outros favoráveis à investigação sobre a conduta do vereador. Por isso, foi chamado reforço da Polícia Militar e da Guarda Municipal para garantir a segurança no local. Os integrantes da comissão, definidos por sorteio, serão: William Gentil (PTB), presidente; Carlos Mariucci (PT), relator; e Chico Caiana (PTB), membro. 

Uma reunião foi marcada para as 13h30 desta sexta-feira (6), na sala das comissões, para oficializar o início dos trabalhos da Comissão Processante. Marchese foi o vereador mais votado da história de Maringá, com 6.573 votos nas últimas eleições, em 2016. Homero Marchese declarou que o pedido parte da prefeitura e é uma represália. "É lamentável que a prefeitura parta para esse caminho. Estão tentando dessa maneira calar minha voz e o trabalho que eu faço aqui na Câmara com bastante independência", declarou. Além disso, o parlamentar disse que vai buscar a Justiça para anular a denúncia, já que ele faz parte da direção do PV e não foi comunicado sobre nenhuma reunião sobre o assunto.

Comentários

As mais visitadas

Semana Jurídica em Sarandi

CEMEI de Sarandi realiza evento cultural em comemoração ao dia das crianças

Idoso suspeito tocar corpo de criança por R$ 50,00 permanece preso