CRM-PR retira indicativo de interdição ética da UPA de Sarandi


O Conselho Regional de Medicina do Paraná oficializou a desinterdição da Unidade de Pronto Atendimento Gustavo Farias, em Sarandi, que estava sob indicativo de interdição ética desde o dia 7 de abril, quando foi estipulado o prazo de 90 dias - prorrogado por mais 90 - para resolução dos problemas apontados. A retirada do indicativo foi homologada em sessão plenária desta segunda-feira, 9 de outubro. Em ofício encaminhado ao prefeito do município do Noroeste paranaense, Walter Volpato, o CRM-PR informa que a vistoria realizada na última sexta-feira (6 de outubro) “comprovou o total cumprimento das metas elencadas”, determinando-se, assim, a desinterdição do serviço assistencial. 

A Comissão exalta o apoio da administração municipal e o trabalho da equipe da UPA para atingir “a qualidade assistencial merecida e esperada pela população sarandiense em suas necessidades de recuperação da saúde”. A Comissão do CRM-PR que visitou a UPA de Sarandi foi formada pelo presidente, Wilmar Mendonça Guimarães; pelo ex-presidente e atual secretário-geral, Luiz Ernesto Pujol; pelo gestor do Departamento de Fiscalização Profissional, Carlos Roberto Goytacaz Rocha; e pelo médico fiscal do Conselho em Londrina, Dr. Paulo Aranda. 


Relembre

A UPA de Sarandi recebeu indicativo de interdição em abril, após fiscalizações do Conselho detectarem problemas sérios à qualidade e segurança da assistência, que incluíam a falta de materiais e medicamentos básicos e profissionais, com “prova inequívoca de que o funcionamento da instituição, em condições precárias, propicia(va) o receio da iminente ocorrência de dano irreparável ou de difícil reparação aos pacientes que delas necessitem”. A iniciativa é amparada na Resolução CRM-PR nº 198/2015.

Comentários

As mais visitadas

Petrobras anuncia novo reajuste na gasolina; preço sobe 7%