Ventos de até 75 km/h causam estragos em Maringá e Sarandi


Maringá
Ventos de até 75 km/h causaram estrados em Maringá, no norte do Paraná, entre a noite de quarta (25) e a madrugada desta quinta-feira (26). Segundo a Defesa Civil do município, dezenas de árvores caíram, casas foram destelhadas e postes foram derrubados. Ninguém ficou ferido. "Até as 7h de hoje [quinta-feira] eram 35 árvores [caídas], mas agora chegou muito mais demanda. Acredito que durante o dia devem chegar muitas outras", diz o coordenador da Defesa Civil Adilson Costa. A velocidade do vento foi registrada pela estação automática do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), e as rajadas mais fortes ocorreram na noite de quarta. A estação fica instalada no campus da Universidade Estadual de Maringá (UEM), na zona norte da cidade, região que, segundo a Defesa Civil, foi a mais prejudicada. "A região mais afetada foi do Grevíleas, Hermann Moraes de Barros e Kakogawa. Ainda temos milhares de pessoas sem energia elétrica porque as equipes da Copel [Companhia Paranaense de Energia] e arborização não conseguem dar conta", diz Costa, citando três bairros da zona norte de Maringá. Ainda de acordo com a Defesa Civil, nas primeiras horas desta quinta, dois moradores ligaram para reclamar que não conseguiam sair de casa, porque estavam com árvores caídas em frente ao portão. Segundo a Copel, às 7h50 desta quinta havia 1.458 unidades consumidoras sem energia em Maringá.


Sarandi


Sarandi
Em Sarandi, a 6 km de Maringá, a chuva e o vento forte também causaram estragos entre a noite de quarta e a madrugada de quinta. De acordo com o secretário de Meio Ambiente Reginaldo Galindo, pelo menos dez árvores caíram em diferentes pontos da cidade, sendo que três delas caíram sobre casas. As equipes da Defesa Civil do município estão nas ruas trabalhando para retirar as árvores caídas, que também afetaram a rede elétrica em alguns pontos. A população pode procurar a Defesa Civil pelos telefones (44) 3126-8801 ou 3126-8803.

Comentários

As mais visitadas

Requião, Eduardo, Ghilardi e Jacob condenados a pagar R$ 920 mil por propaganda irregular

Mulher é assassinada e tem galho introduzido nas partes íntimas

Panificadora paga mais de R$ 14 mil em conta de luz