segunda-feira, 5 de junho de 2017

Transporte gratuito para cadastramento biométrico continua


Para incentivar o recadastramento biométrico em Sarandi, um ônibus da TCCC foi liberado com um itinerário exclusivo até o Fórum Eleitoral. Para a dona Cida Barboza, se não fosse o transporte gratuito, ela teria dificuldade para fazer a biometria. “Eu não tenho veículo próprio, moro longe e tenho que cuidar do meu filho que é pequeno, então essa circular vai ajudar muita gente que ainda não atualizou o título de eleitor”, relata a dona de casa. O objetivo da Justiça Eleitoral é garantir um sistema de votação ainda mais seguro por meio do leitor biométrico, ou seja, através da impressão digital. Lembrando que o prazo final para a mudança é 28 de julho, é necessário levar carteira de identidade, comprovante atual de residência, título de eleitor e certificado de reservista, para os homens. Até o último dia (02) deste mês, o Fórum Eleitoral registrou apenas a participação de 44,2% do eleitorado, movimento ainda considerado fraco. Confira os pontos de embarque: O ônibus vai sair da Av. João Gomes Redondo (enfrente ao salão de beleza da neuza) no Pq. Alvamar. As próximas paradas serão na Av. João Marangoni (em frente ao Mercadinho Marangoni), na esquina com a Av. Rio de Janeiro (em frente a subestação da COPEL), e na esquina com a Av. Londrina (em frente ao salão paroquial). Seguindo para a Av. Universal onde terão mais duas paradas (em frente ao antigo postinho de saúde), e (em frente ao bar do bento). Em seguida, o ônibus retornará na Av. João Marangoni e vai parar (em frente a panificadora grife do pão), outro local de embarque será na Av. Rio Branco, esquina com a Rua Castro Alves no Jardim Independência 3º parte. Depois o ônibus vai parar no centro, na Avenida Maringá (ao lado do cartório do sinval), enfrente a Praça do Ipiranga e por fim o itinerário encerra, no Fórum Eleitoral. O ônibus vai passar nos pontos de embarque a cada 1h. O horário será de segunda a sexta-feira, das 8h30 até ás17h.

PF prende suspeita de enviar fotos "sensuais" da filha de 11 anos para agenciador

A Polícia Federal cumpriu na manhã desta segunda-feira (05), medidas judiciais expedidas em inquérito que investiga a produção e o compartilhamento de imagens de pornografia infantil pela internet. As investigações indicaram que a mãe de uma menina de 11 anos de idade, residente em Pinhais, região metropolitana de Curitiba, atraída pela promessa de ganhos financeiros, produziu e encaminhou imagens de sua filha com evidente conotação sexual, para um indivíduo que se apresentava como agenciador de modelos na internet. O mandado de busca e apreensão para a casa da mãe da criança, bem como o decreto da prisão temporária pelo prazo de 30 dias, expedido pela Vara Criminal de Pinhais, foi cumprido com o acompanhamento de representantes do Conselho Tutelar, a fim de preservar ao máximo o bem-estar da vítima. A menina ficou sob a responsabilidade do pai, que não tinha conhecimento dos fatos, com a supervisão do Conselho Tutelar, e a mãe foi encaminhada à custódia da Polícia Federal em Curitiba. A pena para posse de pornografia infantil é de até quatro anos de prisão, para o compartilhamento é de até seis anos e para a produção de imagens dessa natureza é de até oito anos. Submeter, induzir ou atrair à prostituição ou outra forma de exploração sexual de menores configura, ainda, crime com pena de até 10 anos de reclusão e multa.