quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Câmara de Maringá aprova abertura de Comissão Processante contra vereador Homero Marchese


Câmara de Maringá, no norte do Paraná, aprovou nesta quinta-feira (5) a abertura de uma Comissão Processante contra o vereador Homero Marchese (PV), que pode levar à cassação do mandato do parlamentar. A denúncia, de 22 páginas, foi linha nesta manhã e aceita por 11 votos contra 3. A denúncia foi protocolada na quarta-feira (4) pelo partido do vereador, que argumenta que Marchese tem atuado com desvio de finalidade e abuso de poder. O documento também fala em assédio moral e intimidações, por ter contratado um assessor já condenado pela Justiça e por usar de meios ilegais para conseguir informações junto à prefeitura. 

Durante a sessão, houve confusão entre as pessoas que acompanhavam a votação, alguns apoiando Marchese e outros favoráveis à investigação sobre a conduta do vereador. Por isso, foi chamado reforço da Polícia Militar e da Guarda Municipal para garantir a segurança no local. Os integrantes da comissão, definidos por sorteio, serão: William Gentil (PTB), presidente; Carlos Mariucci (PT), relator; e Chico Caiana (PTB), membro. 

Uma reunião foi marcada para as 13h30 desta sexta-feira (6), na sala das comissões, para oficializar o início dos trabalhos da Comissão Processante. Marchese foi o vereador mais votado da história de Maringá, com 6.573 votos nas últimas eleições, em 2016. Homero Marchese declarou que o pedido parte da prefeitura e é uma represália. "É lamentável que a prefeitura parta para esse caminho. Estão tentando dessa maneira calar minha voz e o trabalho que eu faço aqui na Câmara com bastante independência", declarou. Além disso, o parlamentar disse que vai buscar a Justiça para anular a denúncia, já que ele faz parte da direção do PV e não foi comunicado sobre nenhuma reunião sobre o assunto.

Crianças e professora morrem queimadas em creche de MG

Quatro crianças e uma professora de uma creche municipal de Janaúba, no norte de Minas Gerais, morreram queimadas na manhã desta quinta-feira (5). Damião Soares dos Santos, de 50 anos, jogou álcool nas crianças e nele mesmo e, depois, ateou fogo. Santos chegou a ser levado ao hospital, mais não resistiu aos ferimentos e morreu. 

Em relatos de moradores publicados em redes sociais, há a informação de que Santos era funcionário da escola até pouco tempo atrás. Ele estaria revoltado com a exoneração. 

Cerca de 50 alunos, além de professores e funcionários, estavam no recreio no Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente no momento em que aconteceu o incidente. 

Viaturas, bombeiros e policiais militares e civis de ao menos cinco cidades foram acionados no local no momento do incêndio. mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Pelo Facebook, moradores de Montes Claros, cidade mineira a duas horas de distância de Janaúba, estavam se oferecendo para dar abrigo, banho e alimentação para pais de crianças que tiveram de viajar para acompanhar o atendimento as seus filhos na tarde desta quinta-feira (5). 

O governador de Minas, Fernando Pimentel (PT), estava se dirigindo à região no fim da tarde desta quinta-feira (5). Pelo Twitter, ele divulgou nota em que afirma que "todo o dispositivo médico necessário para o socorro das vítimas já foi acionado".

DESTAQUE

Ordem de serviço autoriza construção de uma nova Unidade Escolar Estadual em Sarandi

Na tarde da última quinta-feira (04), o Prefeito Walter Volpato (PSDB) recebeu em seu gabinete, o Diretor Presidente do FUNDEPAR – Inst...